Ele(a) ainda não lê. Como pode?

É mais comum do que se imagina essa pergunta angustiada dos familiares de nossos alunos. Com a entrada cada vez mais precoce das crianças em instituições de educação infantil, imagino que a expectativa dos familiares seja de antecipação de etapas. Mas não é bem assim.

O benefício que a criança obtém frequentando instituições de educação infantil é percebido no ensino fundamental — conforme alguns estudos apontam — , quando apresentam desempenho significativamente melhor que as que não frequentaram.

Alguns estados brasileiros, preocupados com a pressão das famílias sobre a pré-escola no sentido de "ensinar a ler", explicitaram em legislação não ser esse o objetivo desta etapa da educação.

Há, na Internet, uma diversidade de documentos que fundamentam esta determinação. Aos familiares aflitos, eu recomendo um endereço em que estas explicações são apresentadas em linguagem acessível e de forma bastante agradável: o Guia da Alfabetização.

E eu me lembro de quando eu vislumbrava uma imponente e frondosa mangueira na casa vizinha. Embora pertencentes à mesma árvore e saídas de um mesmo galho, ou seja, sujeitas às mesmas condições de nutrição, iluminação, temperatura, ventilação, umidade etc., as frutas amadureciam em momentos diferentes. E eu pensava: "Tal qual as crianças ".


Um comentário:

EternoAprendiz disse...

Parabéns pela postagem!
Muito bom!!
uma ótima quarta feira!!